Experiência do usuário, semântica e inteligência emocional

🤔 Você sabia que elas andam lado a lado?

A imagem mostra a definição do conceito de Inteligência Emocional segundo a Wikipedia, conforme descrição a seguir.

“Inteligência emocional é um conceito em psicologia que descreve a capacidade de reconhecer e avaliar os seus próprios sentimentos e os dos outros, assim como a capacidade de lidar com eles. Como UX Designers, é nossa obrigação olhar com empatia pro que o usuário enfrenta e encontrar formas para ajudá-los a lidar com isso.”

Desde que assisti a uma aula ministrada por Ricardo Basaglia - Diretor Geral da Michael Page - no curso de Inteligência Emocional da Escola Conquer, passei a acompanhar seu conteúdo como fonte de reflexão, inspiração, aprendizado, e claro, desenvolvimento pessoal e profissional.

A imagem mostra Ricardo Basaglia, Diretor Geral da Michael Page, em 1º plano, com pessoas ao fundo fora de foco

Embora todo o conteúdo disponibilizado por ele me faça identificar as interseções entre Experiência do Usuário e inteligência emocional, foi o post abaixo que me inspirou a escrever este artigo:

A imagem mostra um post do Instagram de @ricbasaglia em que um cilindro projeta duas sombras de acordo com dois ângulos: uma delas tem forma de círculo (referente à base do cilindro) e a outra tem forma retangular (referente a altura do cilindro). O intuito é mostrar que dependendo do ponto de vista, há diferentes versões de verdades.

💡 Ao ver a imagem deste post, foi inevitável relacioná-la ao que o Mito da Caverna de Platão nos trás (veja também o artigo “UX desde Platão). Acredito que se fosse Fotógrafo ou Ilustrador, ele expressaria mais o menos como o post👆🏻 o que, como Filósofo, descreveu em texto — uma leitura imprescindível para quem se preocupa em olhar pro ser humano com empatia.

💬 Parênteses para falar sobre “palavras”

A frase que Ricardo utiliza para acompanhar a imagem é curta, simples mas certeira:

“Para todo fato, no mínimo 3 versões existem.”

❗️ Perceba que ele não diz que existem “apenas” 3 versões (mas sim “no mínimo”) e perceba, principalmente, que ele não diz 3 “verdades” (mas sim “3 versões”). Embora a imagem do post utilize a palavra “verdade”, entendo que ela esteja se utilizando de licença poética para demonstrar algo e é justamente a partir daí que trago uma provocação❗️

Ao meu ver, a verdade absoluta é relativa — por mais paradoxal que essa frase pareça!!! Afinal, tudo depende do ponto de vista!

💭 Pensa comigo:

Se você estiver olhando pra essa imagem como a representação de uma cena real, a verdade pra você pode ser o cilindro.

Mas, ao se distanciar um pouco da cena, olhando de forma mais abstrata, são apenas desenhos representativos em uma tela plana, um post, não objetos reais com volume.

O que determina essa interpretação tem diversas influências: repertório pessoal, vivências, contexto, entre outras. Se você tem um perfil mais pragmático, verá um cilindro e pronto. Se é mais analítico, observador, vai dissecar a informação de outras maneiras.

🚨 É aí que uma das habilidades mais importantes na atuação do UX Designer entra em ação: INTELIGÊNCIA EMOCIONAL. Tanto para não deixar que seus sentimentos enviesem algo, quanto para compreender o sentimento do usuário, por mais distante e diferente que seja do seu.

A compreensão do cenário, do contexto, o desenvolvimento de uma pesquisa, a análise dos resultados, a interpretação dos dados, tudo em um projeto de UX requer uma capacidade de se distanciar e abstrair da sua percepção pra enxergar a do outro.

📝 UX Writing

Ele também precisa beber dessas fontes. Tudo isso interfere nas palavras que utilizamos, na forma que nos comunicamos com os usuários, em como os conduzimos pela jornada de forma a promover uma boa experiência. A inteligência emocional também nos auxiliará a transitar pelo Universo do usuário, compreendê-lo e analisar a semântica que ele utiliza.

🎗 Ou seja…

… o entendimento sobre a experiência do usuário, a semântica e a inteligência emocional precisam andar lado a lado.

🤷‍♀️ Caso contrário…

… é projeto pra um lado e usuário pro outro!

Gostou do artigo e quer ver um case de UX feito por mim? Tem aqui!

Obrigada pela atenção!

Sou uma UX Designer completamente apaixonada por buscar soluções que estejam de fato baseadas nas reais necessidades do usuário.

Sou uma UX Designer completamente apaixonada por buscar soluções que estejam de fato baseadas nas reais necessidades do usuário.